46 anos de dedicação à religião




No dia 02 de abril, comemoramos o aniversário de fundação da nossa Tenda. Nossos estatutos sociais, documentos que atestam o nascimento, a identidade e a legitimidade formal, foram registrados em cartório na capital de São Paulo nesta data.


Em 1976, a Tenda já tinha um funcionamento com corpo mediúnico e já atendia regularmente desde o final dos anos 60. O registro em cartório proporcionou a legitimação jurídica do que denominamos atualmente como organização religiosa.

Todos nós sabemos que o mundo mudou muito de 1976 para cá, são quarenta e seis anos de uma história que sempre se renova.

A Umbanda nos anos 70 vivia seu auge de expansão, a cada esquina um terreiro, as cantigas, pontos ou zuelas eram gravadas por artistas, alguns deles vivos até hoje. Após os anos 80 a religião passou por declínio, pela intolerância severa e nosso contexto atual ensaia uma retomada segura para a pós pandemia de covid 19.


E os princípios da Umbanda ? Se olharmos a visão kimbundo pensamos na arte de curar. Mas que cura? Se não melhor dizer àquelas relacionadas às mazelas da alma ou do espírito.

Se olharmos para princípios ligados às tradições cristãs vamos ouvir a fé, a esperança, a caridade. E quando falamos de caridade é prudente refletir no pensamento africano que relaciona o poder de realização e não unicamente a manutenção da pobreza e ou da miséria.

Durante este período de registro formal atuamos na cidade de Suzano, atendendo descrentes do mundo, pretensiosos ou não, ricos, pobres, doentes, enfim todos aqueles que buscam uma palavra de conforto.

Aqui não se faz amarração, pessoa amada de volta, promessas vazias aludidas à ganância ou a maldade. Aqui se faz o bem e acreditamos sim na verdade! Muitas vezes é preciso desconstruir para corrigir, desmoronar o ego, as múltiplas violências e ensinar que a felicidade é uma escolha e cada pessoa determina o seu caminho. Prezamos pelo espiritual e pelo biopsicossocial. Acreditamos sim que não basta apenas incorporação, como um processo fim, mas proporcionar a transformação das ações e pensamentos em relação ao mundo.

Passe, defumação, firmação de vela, funciona sim, quando apoiados pela conduta e pelas ações do pensamento.


E as entidades? Sim, trabalhadores incansáveis que assistem nosso mundo e zelam pela nossa consciência mediúnica e permitem que possamos fazer o melhor possível para nossa religião.


Adiante sempre! Saravá.

Posts Em Destaque
Posts Recentes